quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

EM HONRA AOS MORTOS DA ILHA DA ILUSÃO

Pessoas são assassinadas aos montes, todos os dias. Os locutores dos telejornais juntam tudo num pacote e noticiam em forma de estatísticas. Mas toda vez que morre um jornalista assassinado a imprensa promove um drama que faz estremecer até os últimos barrancos da nossa sensatez. Metade do horário dos telejornais é tomado pelas declarações dos órgãos internacionais ligados à imprensa. Resta saber por que esses órgãos não se manifestam para nos contar os crimes cometidos pela imprensa ao redor do mundo. Os conluios com bandidos, a rapinagem política, a blindagem dos milionários-ladrões-patrocinadores. A imprensa deveria ir à imprensa revelar por que busca manter a população à margem da verdade. Pois a imprensa com certeza sabe qual é a verdade de cada um dos fatos noticiados.  Somente anos depois a verdade apodrece no fundo do lodaçal, estufa, emerge e explode, como vemos emergir e explodir toda hora as verdades escondidas de décadas atrás!

Igualmente inexplicável é o silêncio da imprensa quando o presidente norte-americano vai à imprensa solidarizar-se com jornalistas assassinados, dizendo que foi um atentado contra a liberdade. Os soldados sob o comando desse homem matam inocentes todos os dias, muitas vezes matam em massa, crianças, jovens e velhos. Quando um único órgão de imprensa deste mundo vil publicará numa página de revista ou de jornal que os Estados Unidos cometeram um ato terrorista? Alguém, algum dia, viu uma notícia dessas?

Um comentário:

Anônimo disse...

...